Projeto Manaós: workshop chega ao 2º Grau no TJAM

28/11/2019 | 3 min. de leitura

Servidores e magistrados do 2º Grau receberam o Projeto Manaós, no Tribunal de Justiça do Amazonas, com o workshop “Fortalecendo práticas e expandindo resultados”.  

O workshop no TJAM para 2º Grau teve início em 11 de novembro para os 30 primeiros participantes. Os demais, divididos em duas turmas de 30, participam do evento nos dias 12 e 13, no auditório do Centro Administrativo Des. José Jesus F. Lopes. 

“O workshop no 2º Grau é direcionado para os servidores das secretarias, de gabinetes e magistrados objetivando possibilitar que eles conheçam o Projeto Manaós e entendam como vai se dar esse tipo de treinamento. A ideia é que revisemos procedimentos e adotemos melhores práticas para estar sempre buscando aumentar o nível de excelência do Tribunal”, destacou o coordenador de Fiscalização e Auditoria do sistemas SAJ do TJAM, Eduardo Pinheiro.  

Por meio da tecnologia e do investimento em capacitação de servidores e magistrados, com o Projeto Manaós, o TJAM pretende aprimorar a prestação jurisdicional com a potencialização do Sistema de Automação da Justiça (SAJ). O SAJ é a solução adotada pelo Tribunal há mais de duas décadas para fazer a gestão dos processos judiciais. 

Servidores representantes das Secretarias e dos Gabinetes de Magistrados da Segunda Instância participam de oficina de capacitação de ferramentas do Serviço de Automação Judicial (SAJ), como parte do Projeto Manáos. Foto: Raphael Alves

Para a servidora Andréa Souza Carpinteiro Péres, que participou do workshop, a iniciativa é válida e vai tornar o trabalho ainda mais produtivo. “Eu compreendo que esse treinamento vem uniformizar e dar mais celeridade para o nosso trabalho. Espero absorver e também repassar para os colegas da minha sala todo o conteúdo transmitido aqui hoje”, destacou. 

O Projeto Manaós 

O Projeto Manaós envolve a execução de mais de 50 ações e visa mobilizar todo o corpo técnico-jurídico das unidades judiciais de primeira e segunda instâncias, incluindo Manaus e Iranduba, que utilizam o SAJ, desenvolvido pela Softplan. Saiba mais sobre o Manaós.

“A intenção é passar para os servidores e magistrados informações sobre uma série de ferramentas que o SAJ já possui e outras que estamos colocando em funcionamento, as quais vão otimizar bastante a produtividade de cada servidor, em cada unidade judiciária. Dentre elas, temos a automação pós-juntada, ferramenta que vai identificar qual o próximo passo daquele tipo de petição. Outras ferramentas, como o processamento em paralelo, que permite que o servidor ou magistrado façam a assinatura dos documentos e o SAJ libera a tela para continuar trabalhando. Isso e muito mais, vamos destacar aqui nesse encontro”, informou Clayton Gueiros, instrutor de treinamento e capacitação da Softplan. 

Desde 16 de setembro, o Tribunal vem recebendo ações do Projeto. O primeiro ciclo de workshops para magistrados e servidores teve como foco o 1º grau. As capacitações presenciais de três dias nas unidades judiciais de primeira instância e de dois dias nas de segunda instância se iniciaram em 28 de outubro e ocorrerão até meados de maio de 2020. 

Produtividade no TJAM

O Projeto Manaós chega no momento em que o TJAM se destaca como um dos Tribunais mais produtivos do país. Segundo o Relatório Justiça em Números, a Corte amazonense é o Tribunal Estadual que mais produziu no país, mesmo com o menor número de servidores. 

O resultado está diretamente ligado ao uso de tecnologias disruptivas, como o SAJ, que permite uma série de automações e tramitação de processos judiciais 100% digital. 

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram