Legal + Design Summit: Softplan participa de evento sobre inovação no Direito

10/06/2019 | 3 min. de leitura

Legal + Design Summit 2019
Evento reuniu especialistas internacionais e pioneiros em Legal Design

A Softplan esteve presente no Legal + Design Summit, realizado no sábado (8) em São Paulo. O evento reuniu especialistas internacionais para discutir inovação nos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos.

O Legal + Design Summit foi organizado pela Future Law, escola especializada tecnologia e inovação no Direito, e a Hi-LAW, consultoria especializada em Legal Innovation. A Softplan apoiou o evento como patrocinadora, e também esteve presente para acompanhar os painéis e palestras.

O foco do evento foi o Legal Design, área que propõe redesenhar a prestação de serviços jurídicos e a oferta de produtos. A ferramenta deriva do design thinking, metodologia que estimula o surgimento de processos inovadores. Aplicada ao Direito, tem o poder de criar times mais engajados e alavancar os negócios. Assim, a resolução de problemas jurídicos parte não do problema em si, mas das necessidades dos usuários, os verdadeiros destinatários da demanda.

“O evento surpreendeu pela abordagem do Legal Design com foco no humano envolvido na construção de soluções jurídicas, muito além de visões puramente metodológicas. Abordagens pragmáticas orientadas a resultados ainda mais efetivos foi a mensagem central que contextualizou os debates e apresentações.  Certamente o Legal Design é mais que um movimento, talvez um novo caminho com novos meios para novas realidades”, disse o gerente de Inovação da Softplan, Alexandre Ueno.

Legal Design Summit 2019
Fundadora da Hi-LAW, Gisele Ueno comandou painel sobre inovação nos escritórios de advocacia.

Especialistas internacionais na programação

O Legal + Design Summit trouxe três especialistas internacionais para apresentar cases práticos da aplicação de metodologias inovadoras no Direito. Da Finlândia, Emma Hertzberg e Meera Klemola falaram sobre como fundaram a maior agência de Legal Design do mundo, a Dot.

A canadense Tessa Manuello, da agência Legal Creatives, contou como ajuda a formar novos legal designers por treinamento online. Também deu o passo a passo de como aplicar a metodologia do legal design sprint.

A terceira palestrante principal foi a americana Alix Devendra, experiente consultora em legal design. Na sua apresentação, abordou o poder da escuta ativa na formação de uma liderança jurídica forte. Ela acredita que o Direito é o DNA da sociedade, sendo fundamental para compreender o futuro do trabalho.

O evento também contou com dois painéis de debates. O cofundador e CEO da Future Law, Alexandre Zavaglia, comandou o debate sobre transformação digital em departamentos jurídicos. Já o painel mediado pela fundadora da Hi-LAW Gisele Ueno mostrou como é possível inserir inovação nos escritórios de advocacia.

“São os três aspectos em que o legal design e a inovação atuam nas organizações: oferecer novos serviços jurídicos, mapear e tornar mais eficiente a operação dos escritórios e expandir e melhorar as entregas. Considero que essa mudança de mindset é uma necessidade do mercado jurídico como um todo”, disse Gisele Ueno, fundadora da Hi-LAW e realizadora do evento.

Leia também

Ciência de Dados e jurimetria no novo departamento jurídico: como se preparar

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram